logo-instituto-premium-instituto-tsb

Ensino Médio para ser ASB?

  Atualmente para se tornar um Auxiliar em Saúde Bucal (ASB) não é necessário ter a conclusão do ensino médio, porém há um projeto de lei em vigor para mudar esse pré-requisito.

  Esse projeto de lei (3158/19) estabelece que para se especializar em ASB deve-se ter o ensino médio completo. Pretende-se fazer essa exigência na lei 11.889/08 que determina e regulamenta os auxiliares e técnico em saúde bucal.

  O mesmo já foi aprovado na câmara dos deputados e pela comissão de seguridade social em 11 de abril de 2022, sendo assim está pendente das demais aprovações de comissão. O CFO (Conselho Federal de Odontologia) já tem presume que essa lei seja aprovada e aplicada.

Referências:

Comissão aprova exigência de nível médio para técnicos e auxiliares de saúde bucal – Notícias – Portal da Câmara dos Deputados (camara.leg.br)

Outras postagens

Qual salário de um Auxiliar em Saúde Bucal?

O Auxiliar possui uma média salarial de R$ 1.493,00, essa renda varia, para mais ou para menos. Geralmente os concursos públicos pagam mais que o serviço privado, mas não é uma regra, também pode variar, existem consultórios que pagam mais que serviço público, o importante é ser um bom profissional que o reconhecimento vem.

Qual o salário de um Técnico em Saúde Bucal?

O salário desse profissional gira em torno de R$1.900,00, nos dias atuais, podendo sofrer variações para mais e para menos de acordo com o local de serviço do profissional, como por exemplo R$ 3.962,23 mensais na polícia Militar de Minas Gerais e no mínimo R$1.454,40 que é um salário mais 20% de insalubridade. Além dessa faixa salarial do TSB, a formação no curso pode proporcionar estabilidade profissional, pois há inúmeros concursos com vagas voltadas a essa área.

Diferença entre Urgência e Emergência

Você também já utilizou as palavras urgência e emergência como sinônimos? Apesar de terem significados semelhantes elas possuem conceitos diferentes, isso se faz nítido, principalmente, em situações que desrespeitam a saúde.

Publicidade

whatsapp-instituto-premium